Akira de Katsuhiro Otomo

Akira

Akira

Voltando a falar um pouco sobre mangá, não poderia deixar de colocar neste blog uma preciosidade que guardo até hoje comigo: o mangá original de Akira por Katsuhiro Otomo.

No final dos anos 1980 já tinha ouvido falar sobre Akira mas quando viajei ao Japão em 1995, passeando por uma livraria japonesa me deparo com a primeira edição do encadernado de Akira lançado pela Kodansha. Um exemplar único com 366 páginas em capa especial colorida, com 8 páginas iniciais coloridas em papel especial e todo o restante do mangá em preto e branco, conforme publicado originalmente na revista Young Magazine entre 1982 e 1990.

Esta coleção de Akira é comemorativa aos 10 anos da série e é composta de 6 volumes, cada um variando entre 300 a 400 páginas e custava cerca de 1.000 a 1.200 ienes, hoje cerca de 24 dilmas mais ou menos.

Young Magazine

Young Magazine

Posteriormente esta coleção foi publicada nos EUA e na Europa também, além da coleção colorida e adaptada ao formato ocidental que foi lançada nos anos 1990.

Sobre a obra de Katsuhiro Otomo você encontra muita coisa boa pela internet, mas a sua maioria é em inglês. Infelizmente no Brasil Akira foi inicialmente lançada pela editora Globo, que publicou a versão americana da série em cores, mas até hoje Akira continua inédito por aqui.

Muito antes do sucesso que o mangá conquistou pelo mundo, devemos principalmente a Akira por abrir caminhos para que a forma japonesa de quadrinhos conquistasse o mundo e principalmente aqui no Brasil, que permanece um grande mercado consumidor de mangás.

Enquanto os comics de super-heróis há vários anos permanece estagnado por falta de idéias novas e seu apelo de mercado vem aos poucos diminuindo, o mangá ainda continua firme e forte, apesar de já não ser mais o mesmo.

É de se admirar que um artista consiga manter o folego de produção por oito anos seguido contando uma longa história, principalmente na sequencia final de Akira que contém longas páginas de ação e enredo sem praticamente conter nenhum diálogo nem extensas explicações, que muitas vezes encontramos em certos quadrinhos.

Espero que alguma editora tenha a iniciativa de lançar Akira no Brasil, pois não podemos ficar sem uma obra dessas em nosso mercado.

Seguem as fotos das edições para que apreciem um bom mangá.

Volume 1 e 2

Volume 1 e 2

Volume 3 e 4

Volume 3 e 4

Volume 5 e 6

Volume 5 e 6

Detalhe da primeira edição

Detalhe da primeira edição

Detalhe da primeira edição

Detalhe da primeira edição

Detalhe da primeira edição

Detalhe da primeira edição

Uma página da primeira edição

Uma página da primeira edição

Contra-capa do volume 1 e 2

Contra-capa do volume 1 e 2

Contra-capa do volume 3 e 4

Contra-capa do volume 3 e 4

Contra-capa do volume 5 e 6

Contra-capa do volume 5 e 6

Os seis volumes reunidos

Os seis volumes reunidos

A equipe de produção dos volumes

Um detalhe da contra-capa do volume 6 contendo tudo sobre Akira

Um detalhe da contra-capa do volume 6 contendo tudo sobre Akira

Anúncios

Let’s Go! Ping Pong Club – capítulo 1

Conforme o prometido, aqui vai a primeira página do mangá de “Let’s Go! Ping Pong Club”.

image

A segunda página de “Ike! Inachu Takyubu” com a apresentação da história.

No Japão as séries de mangas normalmente são publicadas em revistas semanais de grandes tiragens, impressas em papel jornal com tiragens na casa do milhão, e muitas vezes são descartáveis.

Depois as editoras publicam as histórias reunidas em livros e que são vendidas nas livrarias, quando é a oportunidade de reunir a sua coleção dos personagens dos quais você realmente aprecia.

image

Título do primeiro capítulo: “Prédio da escola dos seis”

image

O prédio da escola dos estudantes do ensino médio no Japão. Em seguida a sala dos alunos que participam do clube de Ping Pong.

image

Apresentando os personagens principais: Takeda, o líder da turma de Ping Pong. Em seguida temos Maeno, um dos participantes (um maluco-pervertido) da turma de Ping Pong.

Maeno: “Hei! Takeda!”

Takeda: “O que foi?”

Maeno: “Você quer experimentar pegar um dos meus novos saques?” – Maeno é um grande pervertido que acredita que sabe alguma coisa.

image

Takeda: “O que foi? Mais outro saque esquisito?”

Maeno: “Não! Agora é um saque de verdade!”

Maeno: “He, he, he!” (risada sarcástica)

Clima de suspense!

Acompanhe no próximo capítulo!

E não custa lembrar: em japones lê-se o quadro primeiro da direita para a esquerda! E as letras em japones estão na vertical, sempre obedecendo a leitura da direita para a esquerda também.

Let’s Go! Ping Pong Club por Minoru Furuya

image

Capa do manga “Ike! Inachu Takyubu” por Minoru Furuya.

Em inglês é traduzido como “Let’s Go!Ping Pong Club” e conta a história de seis jovens japoneses estudantes do ensino médio que participam de um clube de ping pong na escola. A série foi publicada nos anos 90 no Japão, rendeu um seriado de televisão e podem ser comparados a uma espécie de South Park nipônico.

O humor de “Ike! Inachu Takyubu” é escrachado, com personagens doentios e caricaturas adultas, junto com um pouco de perversão, paixão e um peculiar humor japonês, que para o ocidental fica meio difícil de compreender. Mas o mangá é apaixonante, seus personagens são a antítese do herói e uma pena não terem sido publicados aqui no Brasil. Para quem está acostumado com Dragon Ball, será uma grande diferença.

Minha pretensão é publicar aqui algumas histórias com uma tradução livre do mangá, apresentando seus personagens principais aos poucos e explicando um pouco sobre a cultura japonesa.

行け! 稲中卓球部 ou melhor, Let’s Go! Inachu Takyubu!!

Imagem

Let’s Go! Inachu Takyubu” é o título do mangá em inglês, que por acaso acabei descobrindo em 1996 quando estudava no Japão fuçando naquelas livrarias japonesas maravilhosas cheias de livros, revistas e mangá. Era uma época que o quadrinho japonês não fazia tanto sucesso assim pelo ocidente, nem era comum se deparar com estes títulos aqui pelo Brasil.

Infelizmente estes personagens de “Let’s Go! Inachu Takyubu” não deram as caras aqui pelo Brasil, talvez pelo senso de humor puramente japonês e delinquente, mas encontrei o desenho animado da série no Youtube com legendas em inglês e dá para se divertir bastante.

Mais detalhes coloquei algumas imagens no Pinterest sobre o mangá!