Qual o melhor meio digital para se ler quadrinhos? Parte 3

Watchmen

Watchmen no Kindle

Depois da euforia inicial de ter um aparelho novo para a leitura de quadrinhos, o Ipad foi cansando e já demonstrava certas limitações, principalmente o peso para se ler deitado na cama.

Normalmente o tempo de leitura dispensado por mim ocorre nos momentos que antecedem ao sono; outro momento é quando você está no banheiro sentado no trono. É lógico que o bom senso recomende que você faça suas leituras sentado para entender melhor ou que ficar muito tempo no vaso faz mal a sua saúde, mas nem sempre você fica preocupado com essas coisas.

Assim, quando um parente meu falou que iria viajar aos EUA, pedi a ele que trouxesse um Kindle de segunda geração modelo keyboard. A melhor coisa que o Kindle possui é o seu peso leve, um design bacana e fácil de segurar com uma mão só.

No começo o Kindle era só para leitura de e-books, mas uns dois anos atrás com o surgimento do tablet da Amazon, foram disponibilizados em sua app store quadrinhos para compra, além de música e filmes. O aparelho mostrou-se perfeito para ler na cama, confortável e melhor até que segurar um livro aberto.

Só ficava pensando como eu poderia aproveitar melhor para a leitura de quadrinhos, já que na loja da Amazon os títulos são todos em inglês.

Kindle Comic Creator

Kindle Comic Creator

Tudo começou a mudar quando a Amazon lançou o Kindle Comic Creator para que autores independentes publicassem seus quadrinhos direto na loja da Amazon, assim como fez com os escritores de livros. Já escrevi a respeito disso antes e você pode ler aqui.

Além disso com esse programa a Amazon permitiu a qualquer um que pudesse converter seus quadrinhos em arquivos para serem lidos no Kindle, mas o principal benefício é poder desenvolver a leitura quadro a quadro, no chamado modo panel.

Como a tela do Kindle é pequena e não possui boa resolução para imagens, o modo panel é a solução adequada para se ler quadrinhos. Como o Kindle é confortável de se segurar, não cansa a sua leitura pois a tela não é iluminada como os tablets.

E como ainda tenho o modelo antigo do Kindle, acredito que por sua tela não ser touch não há os toques acidentais que fazem com que você mude sua tela de leitura sem querer.

O modo panel em ação no Kindle

O modo panel em ação no Kindle

Mas é lógico que nem tudo é perfeito: como a resolução de uma tela em e-ink não é apropriada para imagens, a forma com que você lê certas ações ficam prejudicadas na leitura, e nem toda arte fica bem na tela e-ink, principalmente os quadrinhos que abusam mais da diagramação.

Além disso o preço do Kindle no Brasil é proibitivo: R$299 por um aparelho que nos EUA custa $69 doletas no modelo mais simples. Se tiver alguém que traga de fora é uma aquisição que vale a pena.

Mas por enquanto acredito que mesmo dando um pouco de trabalho convertendo sua coleção para leitura no Kindle, acredito que seja a melhor opção para se ler gibis e poder carregar sua coleção por aí.

Como ainda não tenho o Kindle Touch, não sei dizer se a tela touch permite a leitura mais agradável, e nem se com o novo modelo de Ipad, que é mais leve, ou até mesmo com o Ipad Mini se a leitura não seja melhor.

The Phantom Lady Omnibus [Fantastic Femmes of the Comics] [Kindle Edition]

Um exemplo de gibi disponível na Amazon: “The Phantom Lady Omnibus”

Leitura de Quadrinhos no Kindle: Watchmen por Allan Moore e Dave Gibbons

kindle

Outro dia escrevi um post sobre como colocar sua coleção de quadrinhos para leitura no Kindle, que além de ser um excelente aparelho para ler livros em formato de e-book, também podemos ler quadrinhos nele.

Através da Kindle Store são encontradas várias coleções de gibis das grandes editoras,  e recentemente a Amazon liberou que autores independentes pudessem publicar sua histórias e vender diretamente ao público, sem intermediários. Para isso foi criado um programa chamado Kindle Comic Creator, e com ele você pode também adaptar toda a sua coleção de quadrinhos digital para leitura no Kindle.

A única coisa inconveniente na leitura de quadrinhos no Kindle é sua tela de e-ink: o quadrinho não fica em alta definição, então é necessário escolher uma história com uma arte que possibilite uma boa leitura.

A vantagem do Kindle é a sua leveza ao segurar como leitura principalmente na cama, antes de dormir, ou por muitas horas seguidas. Mesmo sendo um modelo mais antigo, como é o meu caso, pois não preciso ficar preocupado em tocar na tela toda hora e acabar mudando sem querer, como nos modelos mais recentes que possuem a tela touch.

Dentro da minha coleção digital de quadrinhos escolhi Watchmen do Allan Moore e Dave Gibbons para converter no formato do Kindle. Não preciso nem falar sobre a importância da história para o quadrinho mundial pois se Watchmen se tornou um ícone da cultura pop no mundo, além de possuir o mérito de colocar o quadrinho de super-herói como literatura séria.

Outro fato marcante de Watchmen foi alçar seu escritor Allan Moore como um super-star do quadrinho mundial e referência no gênero. Mas o bacana foi Moore possuir uma postura pouco afeita ao mercado e manifestar explicitamente seu incômodo pelo assédio da industria cultural em sua obra.

Após a conversão de Watchmen para o formato de leitura no Kindle, encontramos o modo de leitura quadro a quadro.

Primeiro encontramos a página inteira:

kindle2

Acionando o botão do lado direito ou esquerdo para virar a página, entra automaticamente no modo “panel” e então você começa sua leitura quadro a quadro.

kindle3

Como Dave Gibbons fez a história desenhando em quadros iguais página por página, o Kindle Comic Creator consegue rapidamente identificar seus quadros. Pelo traço limpo do seu desenho, mesmo com a tela de e-ink em preto e branco, fica uma agradável leitura.

kindle4

kindle5

kindle6

E assim ficamos com o prazer da leitura de Watchmen, uma história que desde que foi lançada, nunca me canso de ler e reler.

Lendo quadrinhos no Kindle

Kindle Keyboard Wifi 3a. geração

Lendo um quadrinho no Kindle, através do recurso do uso do Kindle Comic Creator. Fiz um passo a passo em um post anterior, quem quiser dá uma conferida neste link.

Agora um personagem que gostava bastante era do Rom, mas na época do formatinho da editora Abril nunca consegui acompanhar toda a saga. Mas neste inicio de ano consegui os arquivos digitais com toda a série e venho curtindo toda a história do personagem. Confesso que fiz um download pirata, mas enfim não consegui me controlar.

Mas fiz o trabalho de ir convertendo tudo para leitura no Kindle, até porque ler quadrinho no computador não tem muita graça não, pois o legal é ler deitado na sua cama ou no sofá.

Visão geral da página do quadrinho

Opção de zoom da página e do Panel View

Clicando com o botão direito entra automaticamente no modo Panel View do quadrinho

Outro quadro do Panel View

Leitura de Quadrinhos no Kindle

Imagem

O Kindle foi uma encomenda feita ao meu primo que acabou me dando de presente quando foi a uma viagem aos EUA em 2010. Apesar do formato de arquivo proprietário de e-book, ainda considero o melhor reader para leitura pelo design e software.

Uma atualização no inicio do ano possibilitou a leitura de arquivo em quadrinhos, e alguns meses atras a Amazon soltou um software para edição de quadrinhos e publicação dos mesmos para sua loja, mas que também permite que seus comic books sejam adaptados para leitura quadro a quadro no Kindle. Esta é mais uma funcionalidade que trouxe ainda mais utilidade ao meu Kindle. O porém é que as imagens não ficam em uma boa resolução, sendo mais fácil a leitura quando se adaptam histórias em quadrinhos mais antigas, como nos formatinhos da editora Abril e suas cores mais chapadas e letras um pouco maiores.

Enfim, mais uma forma de se apreciar os quadrinhos que não sejam somente no papel.